segunda-feira, 16 de julho de 2012

OS FRUTOS DO MAL


            A luta contra o aborto torna-se a luta emblemática contra o totalitarismo dos nossos dias, a crueldade envolvida na tentativa de legalizar o aborto é de causar vertigens. A elite gayzista por exemplo, que grita histericamente contra a discriminação dos gays, aprova e defende a legalização do aborto como um direito “sexual e reprodutivo da mulher”. Existe maior hipocrisia? Defender que um marmanjo barbado tenha o direito de ser chamado de Nicole, contra todas as evidências; enquanto nega ao feto seu estatuto de vida humana, novamente agindo contra todas as evidências morais, científicas, racionais, etc.
            O comunismo produz nefastamente seus frutos. Depois que essa maldita filosofia passou a grassar nesse planeta, para muitos homens a verdade passou a ser aquilo que é mais vantajoso politicamente, ou então aquilo que está de acordo com a “conjuntura histórica”, ou seja, a verdade passou a inexistir, posto que o “homem transforma sua forma de vida de acordo com a produção de sua vida material, de modo que a verdade não é estática, mas essencialmente dinâmica. A verdade tal como foi concebida não existe, o que existe são relações humanas e padrões morais sujeitos à transformação juntamente com a estrutura econômica que os sustentam.” São essas maluquices do materialismo dialético que faz com que muitos homens não tenham nenhum senso moral e nenhum limite para suas ações, pois quando qualquer consciência de culpa aponta em seu desafortunado coração ele dá a esse sentimento  um caráter de falsidade, pois “foi a sociedade que me condicionou a ter culpa, que me infundiu esses valores morais, não devo me importar com eles, pois compreendo o processo histórico e sei que para haver uma verdadeira transformação social a ética de cada um não adianta em nada, o que importa é a estratégia para a conquista do poder. E quando estivermos no poder faremos o que é certo, pois compreendemos o processo histórico de luta de classes.”
            O comunismo passa a produzir claramente seus frutos pérfidos. A terrível ideia de luta de classes é aplicada na sua mais torpe covardia: a classe dos abortistas contra os nascituros indefesos. Sei que pode haver comunistas que não sejam abortistas nem gayzistas (nunca conheci), mas negar que o comunismo está seriamente envolvido e muito contribuiu para gerar esses frutos, seria simplesmente tolice.
            A farsa do humanismo cai por terra retumbantemente. Mentira e só mentira foi tudo o que o comunismo, tanto prático como teórico, nos ofereceu desde o seu início. Prometia elevar o homem, lutar contra suas misérias, exaltá-lo com uma cultura superior. O que fez? Começou por matar alguns milhões de homens no regime de Stalin. Depois promoveu o Rock e outras aberrações culturais em sua versão culturalista (ainda hoje luta ferozmente contra toda a forma de cultura erudita). Batalha contra Deus e seu Filho ao lado da elite Gayzista; promove o aborto pelo mundo inteiro. Quer humanismo mais belo do que esse?
            Todos nós temos o dever de não descansar enquanto o abortismo não for vencido. O que está em jogo é tudo aquilo que a Civilização Católica conquistou. A luta por tudo aquilo que nos é mais caro passa pela luta contra o abortismo.

A CRITICIDADE NÃO EXISTE

PARTE 1

http://www.youtube.com/watch?v=GeILbXsSqm8&feature=youtu.be


PARTE 2

http://www.youtube.com/watch?v=BvXnPa4TiQg&feature=youtu.be